Os melhores gnocchi que eu já comi – Carlos Bertolazzi

Gnocchi ( que eu escrevia nhoque, mas aprendi que o certo é gnocchi) nunca foi um prato que me fez morrer de amores! Sempre achei um prato pesado.

Meu amigo Carlos Bertolazzi, Chef e um dos proprietários do maravilhoso Zena Caffè e do Buffet CUCINA, ambos de SP, nos presenteou com sua famosa receita de gnocchi e me fez mudar de opinião.
Assim que vi a receita no seu Blog fiquei doida pra comer.

Mas estou muito longe do Zena e preferi não esperar minha próxima viagem à SP para experimentar essa delícia.

Hoje resolvi ir pra cozinha e tentar reproduzir a receita do Carlos Bertolazzi, que eu chamo carinhosamente de Bertz.

Estou anos luz de distância da competência do Bertz, que já trabalhou com estrelas como Ferran Adrià e Enrico Crippa, mas, humildemente, posto a minha tentativa!

Devo dizer que foram os melhores gnocchi que eu já comi na vida.
Realmente PERFEITOS.
Uma massa leve, que derrete na boca.

E quando eu acho que só os gnocchi de batata já bastavam, eis que o Bertz inova e arrebenta em mais uma criação.
Sua Sopa fria de tomate com gnocchi de feijão e paio crocante , prato criado especialmente para o Mesa SP, me fez salivar!

A receita eu retirei diretamente do Blog do Bertz, e no slide eu mostro o meu passo-a-passo, mas indico que vocês passem pelo blog para ver a perfeição do gnocchi do Zena Caffè.
Ou melhor, eu indico que vocês visitem o Zena Caffè e me matem de inveja, comendo essa ou outra maravilha por lá.

O molho eu usei o meu, que já postei aqui.

“Preparar bons gnocchi não é brincadeira, mas é preciso queimar a mão pra valer. Um dos maiores segredos para fazer gnocchi leves e principalmente com gosto de batata é utilizar a batata logo após seu cozimento. Para isso cozinhamos ela com casca e descascamos tão logo estejam prontas. Passamos imediatamente por um espremedor ou passa-verduras e misturamos com a farinha.
A quantidade de farinha a ser utilizada pode variar um pouco mas uma boa regra é separar a massa de batata em quatro partes, retirar uma e preencher com a mesma quantidade de farinha, conforme ilustrado abaixo.

Retorne a batata que foi retirada e misture a massa acrescentando um pouco de sal, pimenta e noz moscada.
Cada região da Itália tem a sua receita de gnocchi. No Piemonte, por exemplo, é comum que as receitas levem ainda gema de ovo.

Após enrolar e cortar os gnocchi cozinhe-os em bastante água fervendo até que subam à superfície e sirva com o molho de sua preferência.”

9 comentário para “Os melhores gnocchi que eu já comi – Carlos Bertolazzi

  1. kris, meu marido ama gnocchi, eu também não morro de amores e detesto fazer! Tem receitas que eu acho chatinhas de fazer, essa é uma delas…mas devo confessar que esse prato da foto está um espetáculo!!!!

    Bjs

  2. Acabei de conhecer o blog, por acaso, buscando no Google uma receita de molho carbonara sem creme de leite. Achei aqui. Adorei a simplicidade das receitas, a forma como conta as histórias e, claro, as receitas. Posso colaborar com uma dica? Essa dica me foi passada por um chef, há muito tempo, como exemplo de truques que os grandes chefs não divulgam. Quer que o seu Gnocchi fique realmente levíssimo e derreta na boca? Então substitua a farinha de trigo por semolina. É tiro e queda! Outra dica ma-ra-vi-lho-sa: experimente fazer gnocchi de mandioca. É de comer rezando… hehehe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *