Alho Negro – Massa fresca com alho negro

Antes de postar sobre a receita de hoje preciso contar que estou muito feliz.
Desde que operei o braço e retirei quase todo o tríceps, foi a primeira vez que consegui fazer uma massa fresca sozinha. Eu precisava da ajuda do maridão para sovar e abrir a massa porque o bracinho mancueba não dava conta.
Hoje fiz tudo sozinha.
Não ficou uma Brastemp, com a ajuda dele a massa teria ficado mais fininha mas, para mim, já foi uma vitória!

Muita gente tá me mandando e-mail perguntando como comprar o alho negro. Para as pessoas interessadas, passo o e-mail da Marisa: marisaono@gmail.com . É só mandar e-mail que ela logo responde e envia para qualquer lugar do Brasil.

Vocês conhecem alho negro?
Pois eu também não conhecia e nem sabia que existia.

Algum tempo atrás fiquei sabendo que a Marisa Ono, do MARAVILHOSO Delícia e minha amiga de comunidades gastronômicas do Orkut , estava produzindo essa novidade.
Umas amigas experimentaram na casa do LP e me falaram que era uma coisa de louco, um sabor inigualável.

Meses mais tarde o alho negro da Marisa foi descoberto pelo suplemento Paladar do Estadão e, para nosso deleite, a Marisa começou a produzir em maior escala para atender a enorme demanda.

Eu fiquei louca para experimentar, é claro.

Troquei alguns e-mails com a Marisa e, em pouco mais de 2 semanas, o alho negro estava aqui em casa.
Logo que coloquei o primeiro dente de alho na boca não soube o que dizer. Eu não tive palavras para descrever o sabor adocicado, amadeirado e que me lembrou funghi seco.
O engraçado é que cada pessoa que experimentou teve uma opinião diferente em relação ao sabor: alguns falaram em ameixa seca, alguns em damasco… Mas ninguém, ninguém mesmo lembrou, nem de longe, do ardido do alho comum.
Dividi minha encomenda com os meus irmãos e levei alguns para serem degustados na casa da Loren.
Com os que me restaram perdi noites de sono para decidir o que faria.
Pensei em bacalhau, risotto, filé mignon recheado com pasta de alho negro e castanhas (esse eu ainda vou fazer) mas, o que me deixou mais interessada foi a ideia de fazer uma massa fresca com o alho.
Fiquei imaginando a cor maravilhosa que o alho daria à massa e acertei: o tom de chocolate dado é perfeito.
Fiz duas experiências, uma com uma quantidade maior de alho e outra com uma quantidade menor. Gostei dos dois.
Vai ser difícil decidir qual massa repetir.
Fiz assim…
Para a massa mais clarinha usei:
.
– 2 ovos
– 7 dentes de alho (15g)
– 160 g de farinha de trigo
– 40 g de semolina de granno duro
.
Bati os ovos no liquidificador junto com os alhos e acrescentei às farinhas. Sovei bem, enrolei em filme plástico e deixar descansar na geladeira por meia hora.
Depois cilindrei bem a massa e cortei com a faca, em tiras bem largas, que é a minha massa preferida.
.
Não quis inventar muito na hora de servir a massa porque eu queria que o sabor do alho prevalecesse.
Alourei alhos (normais) em rodelas finas em bastante azeite, juntei tomates pelados picados grosseiramente e deixei apenas aquecer. Acertei sal e pimenta, juntei folhas de manjericão e só.
Ficou perfeito.
Para a massa mais escurinha usei:
– 2 ovos (143g)
– 21 dentes de alho negro (47g)
– 160 g de farinha de trigo
– 40 g de semolina de granno duro
Bati os ovos no liquidificador, junto com os alhos. Incorporei os ovos às farinhas e sovei bem.
Deixei a massa descansar, coberta com filme plástico e na geladeira, por meia hora.
Depois abri no cilindro e cortei em talharim na própria máquina.
A massa ficou ótima de trabalhar com as mãos mas me deu trabalho na hora de cilindrar. Precisei enfarinhar bastante para conseguir um bom resultado.
Na próxima vez vou usar um pouquinho a mais de farinha.
Como o sabor de alho ficou bem mais marcante, decidi que usaria apenas pedacinhos de alho negro, manteiga e pecorino. Para quem não conhece, o pecorino é um delicioso queijo de ovelha.


Nesta foto dá pra perceber a diferença dos tons entre a massa com mais alho e a massa com menos alho.

Ah! Eu não usei sal na massa. Preferi usar sal apenas na água do cozimento.
E é sempre bom lembrar que massa fresca cozinha rapidamente. Em apenas 3 minutos elas já estavam no ponto.
Termino minha postagem dando parabéns pra Marisa Ono que, mesmo sem nunca ter experimentado o alho negro comercializado lá fora, resolveu arregaçar as mangas até conseguir esse resultado maravilhoso e se tornou a primeira pessoa a produzir (a palavra correta é produzir, cultivar? realmente não sei) alho negro no Brasil.
Parabéns, Marisa!
Sua “cria” é mesmo maravilhosa!
E também quero agradecer a ajuda e as dicas que você me deu com a receita. Obrigada!

23 comentário para “Alho Negro – Massa fresca com alho negro

  1. Kris, que massa espetacular esta que você fez! Eu amei tudo, a receita, os ingredientes, o modo do preparo final do prato, tudo mesmo! Muito bom! Eu conheço o alho negro, mas ainda não fiz nada com ele. Vou guardar sua receita com toda certeza!
    Bjinhos e parabéns pela recuperação!

  2. Kris, linda, linda sua massa, o alho negro posso apenas imaginar o sabor e…suspirar!!!!…mas ó, não sei se vc ja tem a sua batedeira kitchen aid, o acessorio pasta funciona bem direitinho, facilita a vida pra cilindrar q é uma beleza…

  3. Oi, Kris,

    Tô chegando agora e já gostei desse post. Eu não conhecia o alho negro e vou começar a procurá-lo, pois adoro alho. E essa massa? Parece deliciosa!

    Ah, vou me incluir entre os seguidores do blog.

    🙂

  4. Oi Kris,

    Estou por aqui "dinovo". Achei muito interessante essa receita da massa já com o alho. E que alho! Confesso que fiquei surpreso com esse insumo. Ainda não conheço,nem tinha ouvido falar.Quero conhecer esse sabor, as idéias fervilharam. Já estou a procura desse alho. Curiosidade mata até fome! rsrsrs
    Tenho vindo estudar em seu blog. A descrição dessa maneira é super divertida, os detalhes não passam despercebidos.
    Parabéns!

  5. Olà KRIS!
    Adorei a idèia da massa com alho negro,vou provar!
    Mas gostaria de esclarecer que o Pecorino è um delicioso queijo de OVELHAS, aquele feito de leite de cabra è o CAPRINO.
    Vou te seguir,
    bjs

  6. Ney, esse varal foi presente dos meus irmãos Juliano e Kamila mas eles compraram na Francói. O Varal é importado da Itália e eu imagino que em qualquer boa loja de UD você deve encontrar!
    Beijos

  7. Comprei uma apostila para produzir esta delicia e me dei bem!!! O processo não é tão simples como falam, mas da pra fazer tranquilo conhcendo os procssos e tempos corretos, na apostila ainda ensina a como fazer a estufa de envelhecimento do alho utilizando energia limpa e gratuita!!! Quem tiver interesse em aprender como se faz o alho negro pode entrar em contato com o pessoal através do e-mail mwsolucoes@gmail.com

    Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *