Vaca atolada ou quibebe de mandioca, uma receita mineira

Todo mundo, quando ouve a palavra quibebe, pensa no cozido de abóbora, né?
Pois eu cresci chamando de quibebe um cozido de carne com mandioca que a maioria das pessoas chamam de vaca atolada.
Para mim, vaca atolada é um caldo que leva os mesmos ingredientes só que é cozido por mais tempo, deixando a carne desfiada e a mandioca derretida…
Mas, independente do nome, é um prato delicioso.
.
Algumas pessoas preferem fazer o quibebe ou vaca atolada com carne de sereno. Nesse caso, a única mudança na receita é o fato da carne de sereno já ser salgada e não precisar usar tempero no preparo.
.
Os ingredientes:
.
1 k e 1/2 de carne boa para cozido (músculo, costela, acém, coxão duro ou paletão) Eu usei paletão
60 ml de óleo
100 g de bacon em cubos médios
2 cebolas grandes em cubos
4 dentes de alho amassados
2 pimentas ardidas frescas, bem picadas
1 colher, das de sobremesa, bem cheia de tempero caseiro
2 litros de água fervente
700 g de mandioca em cubos médios
Sal e pimenta moída na hora
Cheiro verde
Modo de fazer
.
Coloque o óleo em uma panela de pressão e cubra o fundo da panela com a carne e o bacon. Salpique o tempero completo e as pimentas e ligue o fogo. Tampe a panela com uma tampa que não seja da panela de pressão (não é para cozinhar é apenas para dourar).
A carne vai soltar líquidos e, quando eles começarem a secar, vai se formar uma borra no fundo da panela. É muito importante não mexer a carne durante esse processo. Se mexer a carne não vai ficar corada!
Assim que essa borra cor de coca cola se formar, mexa a carne e acrescente as cebolas e os alhos. Mexa bem para a borra se soltar e mudar a cor da cebola e da carne. Frite a cebola por 3 ou 4 minutos a acrescente a metade da água fervente.
Tampe a panela e espere pegar pressão. Cozinhe até a carne ficar macia (aproximadamente 30 minutos).
Assim que a carne estiver macia acrescente 1 litro de água fervente e a mandioca. Cozinhe, fora da pressão, até a mandioca ficar macia e o caldo grosso.
Acerte o sal e as pimentas, desligue o fogo e cubra com bastante cheiro verde.
.
Se você preferir o caldo de vaca atolada é só cozinhar a carne por mais tempo e colocar a mandioca quando a carne já estiver desfiando sozinha. Aí basta cozinhar até a mandioca derreter.
Mas não se esqueça, nesse caso é necessário usar mais água na hora do cozimento.
.
Aqui eu servi a vaca atolada com arroz branco e uma saladinha que faz o maior sucesso com minha turma: salada de couve crua.
Amanhã eu posto a receita facílima da salada.

12 comentário para “Vaca atolada ou quibebe de mandioca, uma receita mineira

  1. Kris, agora você me pegou pelo estômago!!! Eu AMO de paixão vaca atolada, pra mim é comida de fazenda também viu, porque quando era criança toda vez que íamos passar o findi no campo tinha vaca atolada no cardápio, e hoje quando tenho vontade eu mesma faço a receita da minha avó, só quando dá uma preguicinha é que vou a um restaurante mineiro bem gostoso perto de casa.
    Ah, que delícia estas lembranças, e que delícia sua vaca atolada também! Morri de vontade!
    Bjinhos

  2. Que bom que vocês gostaram… aqui em casa esse prato também faz sucesso.

    Fabi, comida de fazenda e do tempo da avó são as melhores… São as que eu mais gosto de fazer e comer!!! Fora as lembranças boas, né?
    Eu também viajo….

  3. Oi Kris tudo bem? Sou de BH e tenho 28 anos, apaixonada por cozinha sigo seu blog e entro todo dia. Vc é uma graça, virei sua fã. Hj fiz esta receita aqui em casa… jaja fica pronto, vamos ver se fica lindo e gostoso como o seu. Parabéns pela familia linda. Beijos com carinho Erika

  4. Olá, Érika!! Me conte, como ficou a sua vaca atolada? Aposto que ficou maravilhosa!

    Sabe que AMO BH? O mercado daí é um paraíso. Gosto mais do mercado de BH do que de SP…

    Um beijão

  5. Oi Kris, minha carne ficou divina… a mandioca entao nem se fala, só nao ficou tão bonito quanto o seu…Realmente o mercado é fantástico, da vontade de comprar de tudo! Vou sempre comprar meus temperinhos, tenho uma parte minha na cozinha da minha mãe sabe… Parabéns pelo seu trabalho, eu adoro! Beijão Erika

  6. Oi Kris, maldade essa sua receita, deu água na boca, rsrs. Lembro da minha infância, eu sou mineirinha de Campina Verde (Triângulo Mineiro), mas moro no interior de São Paulo há uns 15 anos, sinto muita saudade da cozinha da minha avó. Eu tbém conheço como quibebe, meu namorido dá risada quando digo esse nome, hehehe.

    Parabéns pelo blog!!!!
    Bjus!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *